sexta-feira, 21 de setembro de 2012

BIOGRAFIA DE CELSO MARINHEIRO



“Há um século, no Sítio Sereno, em Várzea-Alegre, nasce Celso Alves de Araújo e Silva, também conhecido como Celso Marinheiro.
As primeiras letras, aprendeu em casa com um professor particular.
O destino lhe impõe, ainda em plena adolescência, um duro revés – A morte de seu Pai.
Espírito indômito aceita o desafio aos jovens da época. Deixa as caatingas do sertão em troca da Selva Hostil da Amazônia, a mais de 5.000 km do seu mundo encantado do Sereno.
Durante cerca de 4 anos, embrenha-se na Selva Virgem e cheia de perigos, rasgando as seringueiras nos confins do Alto Acre, na Bolívia e no Peru, em terras nunca pisada antes pelo homem civilizado.
Ao retornar a Várzea Alegre, encontra o rastro do progresso chegando às barrancas do Riacho São Miguel, com a ponta dos trilhos da velha estrada de ferro de Baturité.
Logo depois, já no início da década de 20, decide mudar-se para o florescente vilarejo, que se criou e se irradiou a partir da construção da estação de trem, na então Fazenda Cedro, do Cel. João Cândido.
Começa aí um novo ciclo da vida, com a sua participação intensa nas atividades sociais, econômicas e políticas da nascente cidade de Cedro.
Adquire casa à Rua João Tomé e funda os Sítios Monte Vídeo e Iracema, nestes construindo, aquela época, os maiores açudes particulares do Município.
No final da década casa-se com a jovem prendada senhorita Francisca Gonçalves Viana, filha do Cel. Antônio Guedes Viana, de tradicional família da terra.
Daí para frente muitas lutas se sucedem, até firmar uma liderança respeitada no seio da comunidade Cedrense, cuja cidadania adotou de coração desde sua adolescência.
Como prefeito de Cedro, em dois mandatos, modernizou a cidade, implantando pela primeira vez o calçamento com paralelepípedos, abrindo, largas e modernas ruas e avenidas, construindo amplas praças públicas, além de pontes e pontilhões, ligando o centro e bairros da cidade.
No seu governo foi instalado o Colégio São João Batista e iniciada a construção do Colégio Estadual, que hoje tem seu nome.
Como líder atuante na comunidade, participou de forma expressiva na fundação da Cooperativa Agro-Industrial de Cedro, e do Hospital e Maternidade Enéas Viana de Araújo, além de muitos outros empreendimentos públicos e privados de interesse da cidade, até exaurir-se na luta final.
Em 27 de agosto de 1975, este homem raro que foi Celso Alves de Araújo e Silva, encerra entre nós, uma vida com muitas lutas, rodeado de respeito e do reconhecimento de toda a sua gente.
Morreu o homem, ficou a lembrança de um exemplo a ser seguido.
A morte privou-nos do seu convívio, mas o seu rastro ninguém conseguirá apagar.

2 comentários:

  1. Obrigado ao nobre amigo Israel Batista,pela homenagem ao Cel. Celso Marinheiro,meu parente e homem de muita visão,como foi prefeito de Cedro,em épocas remotas em que tudo era mais difícil e trabalhoso,fez sua administração como pode ajudando as pessoas e ainda conseguiu colocar o padrinho João Viana na vida Pública como deputado,obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado ao nobre amigo Israel Batista,pela homenagem ao Cel. Celso Marinheiro,meu parente e homem de muita visão,como foi prefeito de Cedro,em épocas remotas em que tudo era mais difícil e trabalhoso,fez sua administração como pode ajudando as pessoas e ainda conseguiu colocar o padrinho João Viana na vida Pública como deputado,obrigado.

    ResponderExcluir