terça-feira, 21 de dezembro de 2010

As almas dos santos do antigo testamento – parte 2. O Hades e o Seio de Abraão.


No estudo anterior, examinamos o lugar de descanso das almas dos santos do antigo testamento. Os hebreus acreditavam e tal idéia é confirmada nas escrituras, que a alma dos santos que morriam ia para o hades. Este era dividido em dois compartimentos: um lugar de tormento para onde ia o pecador, e o seio de Abraão, um lugar de descanso e paz destinado ao justo, onde esperaria a sua ressurreição, a qual aconteceria, como confirmam as Escrituras, quando o Messias instaurasse seu Reino.
Os compartimentos do hades estavam separados por um extenso campo, como relata Jesus na história de Lázaro, o mendigo que descansava no seio de Abraão, e o homem rico que sofria no inferno.
O historiador Josefo foi sacerdote antes de tornar-se governador da Galiléia. Seu nome de batismo era José. Josefo foi o nome que os romanos lhe deram. Ele é mais conhecido pelos seus dois trabalhos: The Antiquities of the Jews (Antiguidades dos judeus), e The Wars of the Jews (As guerras dos judeus). Mas além de sacerdote de Israel, Josefo era também teólogo, e em seu “Discurso aos gregos acerca do Hades”, ele explana de modo bem detalhado a doutrina judaica concernente ao inferno e ao seio de Abraão. Por não termos espaço suficiente para apresentar todo o estudo, citarei apenas algumas porções que trarão mais luz ao assunto:


Quanto ao hades, o lugar aonde estão a alma dos justos e injustos, é necessário que se comente a respeito. O hades fica em algum lugar não especificado no mundo: uma região subterrânea, onde a luz deste mundo não brilha... Há ali uma escuridão perpetua. É um lugar onde as almas são admitidas em custodia, e onde existem anjos que as guardam Os mesmos distribuem as almas punições temporárias, de acordo com o comportamento de cada uma.

Nessa região há um determinado lugar a parte, como um lago de fogo eterno, onde se supõe que ninguém até agora esteve; mas esta preparado para um dia predeterminado por Deus, quando será proclamada a sentença que cada homem merecer..O injusto recebera o seu castigo eterno...enquanto que o justo obterá um reino incorruptível e que nunca findará.
Estes últimos estão ainda confinados no hades, mas não no mesmo lugar onde os injustos estão... Há um declive naquela região, em cujo portão há um arcanjo postado com um exercito...

O justo é guiado para a direita, e dirigido com hinos cantados pelos anjos... Há uma região de luz, na qual os justos têm vivido desde a fundação do mundo... Sempre se regozijando nas coisas boas que vêem, e alegrando-se na expectativa de novas alegrias. (Neste lugar) não há trabalho árduo, nem calor escaldante, nem frio terrível, ou qualquer coisa daninha; mas a face dos patriarcas da justiça, as quais vêem sorrindo sobre eles, enquanto esperam pela Eterna nova vida no céu, que será o lugar sucessivo à essa região. Tal lugar é chamado de Seio de Abraão.
Mas quanto ao injusto, será levada a força para a esquerda, por anjos que distribuirão punições, como prisioneiros... Aos quais os anjos enviados a reprovar-lhes com olhares terríveis, os empurrarão para baixo, forçando-os até chegarem às cercanias do próprio inferno; onde de longe ouvem o seu barulho, e sentem o seu vapor tórrido; quando vêem de perto tal espetáculo, terríveis e excepcionais visões do fogo ficam amedrontados ante a expectativa do futuro julgamento... E não apenas isso, mas de onde estão podem ver também o lugar dos patriarcas e dos justos; até com estas visões são punidos, pois um profundo e largo caos os separa; de tal forma que nenhum homem justo, mesmo que tivesse compaixão deles poderia ser admitido nem tão pouco o injusto, mesmo que tivesse coragem suficiente para tentar, conseguiria atravessar.
Essa é a explicação concernente ao hades, onde as almas dos homens estão confinadas até a ocasião propicia que Deus tem determinado, quando fará ressurgir da morte todo homem, não fazendo uma transmigração da alma, de um corpo lr. para outro, mas ressuscitando aqueles mesmos corpos, os quais vocês gregos, tem visto dissolver-se, e não crêem... Nunca se deve dizer que Deus é hábil para fazer certas coisas, e inábil para outras.

Temos, por esta razão, acreditando que o corpo ressurgirá; mesmo que tenha sido dissolvido, ele não pereceu, pois aterra que os recebeu, os mantém, e os preserva; e enquanto estão como sementes; misturados entre o mais frutífero solo, eles florescem, e são disseminados na realidade mesmo nos grãos crus; mas ao ouvirem a chamada de Deus, o Criador, eles germinarão, e ressurgirão gloriosamente revestidos... Em estado de pureza, e nunca mais poderão ser destruídos... E quando forem revestidos com tal tipo de corpo, nunca, mas estarão sujeitos a misérias...
Todo o homem, tanto o justo como o injusto, deverá apresentar-se perante DEUS, e por sua palavra será julgado; o Pai tem confiado todo julgamento aquele que será visto como juiz, o qual chamamos Cristo... Distribuindo, aos que amaram o pecado, castigos eternos. Aos tais pertence o inextinguível fogo, que não terá fim, onde o calor tórrido nunca se aplaca, mas não destrói o corpo... A morte não os livrará de sua punição, nem a intercessão de ente queridos poderá ajudá-los... Mas justo lembrará apenas de suas ações corretas, e como por elas alcançaram os reinos celestiais, onde não há cansaço, tristeza, corrupção, cuidados, nem noite ou dia medida pelas horas, nem sol percorrendo seu curso nos céus... Nem lua crescente ou minguante, ou introduzindo estações variadas, não haverá sol escaldante, nem o Orion nascente, nem as inumeráveis estrelas.

Não será difícil percorrer a terra... Não mais se ouvirá o temível rugir dos mares, que proíbe os homens de atravessá-los; até isso será fácil ao justo, mesmo mantendo o mar as suas águas... O céu não será mais inabitado pelo homem... Não existirá mais terra incultivada, nem será mais requisitado tanto trabalho do homem, mas a terra dará seus frutos por si mesmos... O que agora Deus tem selado no silêncio será manifestado, o que nem lhos tem visto, ou ouvidos, ouvido, nem o coração do homem tem conhecimento, são as coisas que Deus tem preparado para aqueles que o amam... A Deus seja a glória e o domínio para sempre e sempre, amém!

Mostrei aqui apenas uma pequena porção da dissertação de Josefo acerca do Hades, do seio de Abraão, da ressurreição, e da nova terra que há de vir. A razão porque julgamos necessário citar tais porções é muito mais para que seja apresentado o ponto de vista judaico tradicional e ortodoxo acerca de tais assuntos à época da primeira vinda de Cristo.
A maior parte das idéias de Josefo tem fundamento nas Escrituras, mas não podemos considerar quaisquer de seus escritos como sendo inspirado por Deus, exceto, é evidente, quando cita as Escrituras diretamente, parte da descrição que Josefo faz da ressurreição do justo e de seu corpo glorificado concorda quase que literalmente com os escritos de Paulo acerca da ressurreição.

Por; Fabyo M@D
Fonte:
Rapture and Resurrection.
N.W. Hutchings.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário